Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

Dissertações
1
  • MOISÉS CIRILO DE BRITO SOUTO
  • GESTÃO DE INOVAÇÃO EM STARTUP DE REDE DE COLETA DE DADOS SEM FIO, MULTIPROPÓSITO, MODULAR, FLEXÍVEL: ESTUDO DE CASO DE UM SPIN-OFF DE PESQUISA DA PLATAFORMA SAMANAÚ.
  • Orientador : EDGARD DE FARIA CORREA
  • Data: 25/07/2017
  • Mostrar Resumo
    Neste trabalho será discutida a gestão de inovação baseada em spin-off acadêmico de pesquisa. Será apresentada a startup resultante, COIoT, do Projeto Samanaú, um projeto de pesquisa desenvolvido no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte em conjunto com o Centro Regional do Nordeste do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Além disso, serão descritos também os artefatos de propriedade intelectual desenvolvidos e que foram introduzidos no mercado por essa startup, modelada durante o presente mestrado e objeto deste trabalho. Serão discutidos os resultados em termos desses artefatos e como os mesmos foram explorados comercialmente pela startup, resultando em retorno na forma da royalties às instituições de pesquisa envolvidas.
2
  • MATHEUS FERRAZ PETROVICH PEREIRA
  • INSATE: PROTOTIPANDO SAÚDE
  • Orientador : ZULMARA VIRGINIA DE CARVALHO
  • Data: 04/08/2017
  • Mostrar Resumo
    Limitações éticas, legais e técnicas comprometem estudos da anatomia humana. Vieria et al (2013) e Marrey Neto (2006) evidenciam que o alto custo de manutenção, a dificuldade em se obter corpos e o risco que materiais de conservação apresentam à saúde daqueles que frequentam laboratórios anatômicos configuram-se como entraves ao estudo de anatomia pelos métodos tradicionais. Ainda, a análise do cenário a partir de diálogos com profissionais da área, identificou que modelos anatômicos sintéticos por vezes não têm o realismo desejado para determinadas aplicações. É dentro desse contexto que se insere o projeto de pesquisa centrado no desenvolvimento de soluções para capacitações e diagnósticos na área da saúde a partir de processos de prototipagem. Com o objetivo de transbordar a ideação para o mercado, o projeto foi embasado na metodologia do Design Thinking. A fim de entender a relação dos indivíduos com o problema, foram conduzidas entrevistas embasadas no Canvas de Proposta de Valor, e a conversão do problema em negócio fez-se utilizando o Canvas de Modelo de Negócios. Com o propósito de validar as propostas elaboradas foram desenvolvidos três produtos para avaliação por parte de clientes e profissionais da área. A partir de retorno recebido, pôde-se concluir que as linhas de produto e serviço propostas têm aderência ao mercado e representam uma potencial inovação na forma de lecionar, praticar, planejar e conduzir procedimentos na área da saúde.
3
  • AUGUSTO PIMENTA PEREIRA DE SOUZA
  • ESTRATÉGIAS PARA MITIGAÇÃO DA OBSOLESCÊNCIA PRECOCE DE SOFTWARE DO PONTO DE VISTA DA EXPERIÊNCIA DE USO
  • Orientador : EFRAIN PANTALEON MATAMOROS
  • Data: 09/08/2017
  • Mostrar Resumo
    As aplicações de software estão se tornando altamente críticas no desenvolvimento de uma empresa ou startup. Com eles conseguimos interagir com pessoas ao redor do mundo, dirigir carros e sacar dinheiro em caixa eletrônicos. Dessa forma, possuir uma interface que ofereça uma boa experiência do usuário faz-se necessário para a sobrevivência das empresas. Nesse cenário, o presente trabalho teve como objetivo investigar se a experiência do usuário é suficiente para afetar a obsolescência de software, e em caso afirmativo, apresentar como esse processo acontece, quais estratégias podem ser utilizadas para mitigar esse problema e por fim criar uma ferramenta (FLUX) para suportar as equipes de desenvolvimento de software. Para o desenvolvimento do projeto, utilizou-se de pesquisa com usuários de softwares. Além disso, buscou-se realizar entrevistas com profissionais da área de Design e Tecnologia para validação dos conceitos. Acredita-se que a redução do tempo de concepção das soluções, o aumento do relacionamento com o usuário, posicionando-o como co-autor, além da adaptação rápida e da adoção do FLUX durante o desenvolvimento de software pode postergar a obsolescência do software e também reduzir custos: atendimento; redesign; e desenvolvimento.
4
  • RAFAEL PERON CASTRO
  • DESENVOLVIMENTO DE BIOPODUTOS INOVADORES DERIVADOS DA MORINGA (MORINGA OLEIFERA LAMARCK).
  • Orientador : HENRIQUE ROCHA DE MEDEIROS
  • Data: 25/08/2017
  • Mostrar Resumo
    O presente trabalho procurou desenvolver um Modelo de Negócios “Canvas” utilizando os fundamentos de inovação tecnológica e empreendedorismo das disciplinas ministradas no âmbito do Mestrado Profissional em Ciência, Tecnologia e Inovação – MPI/UFRN. Tais conceitos foram aplicados em sistemas de produção agrícola com a cultura da Moringa oleifera, realizados em diferentes regiões do Rio Grande do Norte. Houve o reflorestamento de áreas degradadas, que passaram a ser destinadas à produção de alimentos derivados das folhas de moringa, além do óleo vegetal e bioprodutos que foram obtidos a partir do processamento de suas sementes, no intuito de diversificar as fontes de renda. Foram elaborados produtos de potencial inovador com estes derivados da planta. Os modelos propostos podem ser replicados em outras regiões, podendo atender aos três pilares da sustentabilidade: viabilidade econômica, responsabilidade social e conformidade ambiental. A agricultura orgânica é uma atividade que concerne a estes parâmetros e, para tal, depende da produção de insumos agrícolas na forma de compostos orgânicos de origem animal e vegetal. Esta prática, quando certificada por instituições autorizadas, valoriza o produto em relação àqueles provenientes da agricultura convencional. Para alcançar os objetivos pretendidos, foram desenvolvidas duas ações de extensão junto a pesquisadores da UFRN, trabalhos de consultoria agrícola e um “Estágio Gestor” na propriedade rural da empresa Hortaviva, localizada na Zona Rural de Nísia Floresta e certificada por auditoria pelo Instituto Biodinâmico – IBD. Durante o projeto realizado no estágio gestor, a propriedade expandiu sua área cultivada para que fosse introduzida a cultura da moringa em consórcio com hortaliças e leguminosas, em diferentes modalidades de plantio. As folhas desidratadas foram comercializadas nas formas de farinha, chá e cápsulas. A produção de sementes oleaginosas deu origem a um óleo vegetal utilizado na fabricação de biodiesel em escala laboratorial, e ao coproduto “torta de moringa”, a partir do qual foi criado um agente purificador de águas (biocida), denominado Biolarv – Larvicida Natural, cuja marca foi registrada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI pelo Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT/UFRN. O produto, de origem vegetal, foi desenvolvido para atuar no extermínio de larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor de arboviroses como Dengue Zika e Chikungunya.